13 de out de 2009

Ansiedade pode gerar obesidade


O desequilíbrio alimentar é um dos sintomas que podem levar ao excesso de peso
 

A ansiedade é hoje um dos principais problemas gerados pela vida agitada e estressante nas grandes cidades. Entretanto, mesmo que esse seja um sintoma comum entre as pessoas, muitas vezes pode se agravar, acarretando situações mais graves que podem levar, por exemplo, a desequilíbrios alimentares.

Tentando encontrar uma saída para o sentimento de ansiedade, muitas pessoas acabam cometendo excessos alimentares como busca inconsciente para amenizar sensações desagradáveis – como stress, solidão, cansaço, tristeza, raiva – gerando um quadro de sobrepeso e até obesidade. Além das doenças relacionadas ao sobrepeso, como pressão alta, diabetes, doenças do coração e infarto, os efeitos emocionais também são preocupantes.

Mas mudar a forma de se alimentar não é tarefa fácil, pois todo o comportamento alimentar envolve questões físicas e emocionais – difíceis de modificar e o principal responsável pelo fracasso das dietas.

Hoje, existem métodos que auxiliam a lidar com o comportamento emocional e alimentar, como o programa de Reeducação Afeto-Cognitivo do Comportamento Alimentar (RAFCAL). Nele, o paciente recebe tratamento personalizado e aprende a criar uma relação saudável com a comida a partir do controle das emoções.

O foco principal desse programa é o lado emocional, onde o paciente se torna autor de seu próprio emagrecimento, aprendendo a se responsabilizar pelo processo e deixar de pensar que é a gordura que se apropria dele, sem que ele possa fazer nada. Com isso, a idéia é que a pessoa crie um comportamento magro, em que ela não se utilize da comida para compensar sentimentos.

A psicologia e o método RAFCAL podem ser aliados no processo de reeducação alimentar e contribuem de forma significativa para que as pessoas emagreçam, mantenham-se magras, livrando-se do indesejável efeito sanfona. A psicóloga Sílvia Luciana Kotaka é especialista no tratamento da obesidade e no desequilíbrio alimentar.



Luciana Kotaka - Psicóloga

www.comportamentomagro.com.br



Fonte da Figura: www.guiagratisblog.com


4 comentários:

Cristiane disse...

Olá!
Adorei seu blog....só dei uma olhada por cima, mas já vi que tem muita informção que com certeza ira me ajudar....
Eu sou uma pessoa ansiosa e compulsiva, as vezes começo uma dieta e até consigo emagrecer um pouco, mas logo me desanimo e volto logo ao peso anterior, estou sobrepeso ja fazem uns 8 anos, e é uma luta constante...já cheguei a perder 10 kgs, mas voltei a engordar e pior engordei 13kgs.
Eu realmente preciso de ajuda...e acredito que hoje estou mais consciente disso....
Eu sempre achei que conseguiria sozinha.....mas sempre acabava triste, me sentindo sozinha e desanimada...ai conseguia melhor a medida que ia comendo...e com isso tb engordando...
Amanhã sem falta entrarei no blog de novo e irei ler tudinho...e tratar de me cuidar..
A semana passada já comecei, e tb já estou fazendo caminhada todos os dias, deixei o carro na garagem e agora estou indo para o serviço caminhando, isso dá uns 30 minutos.
abraços

14/10/09
Kilza Miranda disse...

Ei Cristiane seja bem-vinda ao Blog. Você já está fazendo excelentes mudanças no seu estilo de vida, continue neste ritmo.
Sugiro que procure uma nutricionista e uma psicóloga em sua região para cuidar do corpo físico e emocional.

Grande abraço e estou torcendo por você!

16/10/09
maluzinha disse...

Ola amei o blog, eu como a Cristiane , eu ja estou nessa de emagrece um bom tempo.ser me pergunta o que emagrecer eu sei tudo.Mas coloco em pratica, mas quando bate a compulção como igual um bicho...
fico deprimida...
enfim quero procura ajuda mas nem sei onde comerça.
mas adorei o blog.
abraços

19/12/09
Kilza Miranda disse...

Olá Malu, seja bem-vinda!
Sugiro que você procure um profissional de Nutrição para fazer uma avaliação personalizada. Se necessário um Psicólogo e faça uma atividade física com Educador Físico!
Abraços e Sucessos!

19/12/09
Este Blog tem a função de transmitir informação e NÃO faz parte de uma consulta com profissionais. É preciso saber que a individualidade existe e que não é tudo que funciona para todo mundo. Informe-se e procure um profissional na hora de aplicar a informação!
Obrigada a todos que passam por aqui!