24 de jun de 2011

Individualidade Bioquímica: componente essencial para bons resultados!



A Individualidade Bioquímica está se tornando cada vez mais o parâmentro para se fazer planos alimentares, orientações e até mesmo prescrição de medicamentos (pelos médicos). Esta nova área está fundamentada na prevenção de doenças através do organismo como um único em toda sua plenitude de metabolismo, absorção, interações, respostas, etc. Respeita que cada ser é único e responde a tudo de maneira diferente.

O tratamento com a individualidade bioquímica é baseado na avaliação de aspectos bioquímicos, aspectos genéticos e sua suscetibilidade em desenvolver alguma doença ou síndrome, além de realização de questionários de rastreamento para verificação de antecedentes para determinada doença ou condição em que o paciente se encontra, hipersensibilidade alimentar ou seja, quais possíveis alimentos estão causando as alterações e até mesmo o ganho de peso, hábitos alimentares, condições em que o paciente vive como local onde pratica as atividades físicas, se está em constante inalação de poluentes ambientais e outros, se ele está com inflamação, excesso de radicais livres, alterações hormonais e relaciona com as deficiências de vitaminas, minerais e fitoquímicos.

Atualmente já existem vários exames laboratoriais que indicam como o organismo responde a determinado alimento, se este alimento está sendo benéfico ou não, se o corpo está com inflamação, excesso de radicais livres e alterações hormonais.

E como o paciente se beneficia com isto? Planos alimentares feitos baseados na individualidade bioquímica conseguem ser mais eficazes e duradouros para o objetivo do paciente além de prevenir contra as doenças. Os planos são feitos de acordo com o paciente respeitando os limites metabólicos de seu corpo e procurando meios que ajudem a melhorar qualquer tipo de sinal, sintoma como acne, queda de cabelos, dor no estômago, pele ressecada, celulites, compulsão por doces, candidíase, dentre outras muitas, a melhorar doenças como depressão, fibromialgia, artrite, hipotireoidismo, hipertensão, diabetes e muitas outras também. Além disso ajuda também o paciente que almeja o emagrecimento, ganho de massa muscular, reforçar as defesas do sistema imunológico, melhorar a memória e centenas de outros objetivos. Não é um tratamento sacrificante, para sentir fome, vontade de comer, ou outro sintoma. Ele modula os seus órgãos para que melhore a causa do que você está sentindo, ou qual doença está ou do que deseja melhorar.

E eu procuro quem? Os nutricionistas funcionais, que fizeram especialização em Nutrição Clínica Funcional.

0 comentários:

Este Blog tem a função de transmitir informação e NÃO faz parte de uma consulta com profissionais. É preciso saber que a individualidade existe e que não é tudo que funciona para todo mundo. Informe-se e procure um profissional na hora de aplicar a informação!
Obrigada a todos que passam por aqui!