13 de abr de 2010

Você é confiante?

Como vemos é um tema corriqueiro em nossas vidas, ter confiança. Porém entre saber e o sentir, se abre um imenso abismo. Sensação de impotência, de fracassso, de inutilidade. Podemos citar várias situações que englobariam comportamentos, que deixam claro essa sensação de falta de confiança. Muitas são as alternativas para buscar mudanças, desde livros sobre o tema, como terapias para fortalecimento do EU. Mais o que me chama a atenção, é como as pessoas tem difículdade de buscarem ajuda. Quanta resitência, quanto tempo perdido. E como esse sentimento vem de dentro, da relação que temos com nós mesmos, não tem como alguém o fazer por você. Isso mesmo, você precisa compreender que somente VOCÊ tem o poder de provocar mudanças. Fazer as pazes com sua família, amigos, com o trabalho que desempenha, com os filhos, com seu corpo…. Quantos resgastes são necessários para aprendermos a nos olhar com mais carinho, nos permitindo a oportunidade de nos cuidar, de nos dar um colinho , nos respeitar. Auto estima, que palavra simpática, mas que tem uma função importante em nossa vida. Ela acaba por determinar nossas escolhas, nossos fracassos…. Dependendo da forma que você se enxerga, acaba por determinar muitas de suas ações. O que quero dizer é, que de alguma forma, escolheu esse momento que está, da forma que se encontra. Então, o que acham de mudar esse processo e buscarem ajuda? Escolham a forma que for mais conveniente, mais acessível, mas vá, busque a mudança, busque se amar… Como digo sempre: Amar- se é o caminho mais curto para sermos felizes! Um bom recomeço para você! Luciana Kotaka – Psicóloga Clínica Especialista em Obesidade e Transtornos Alimentares Curitiba – PR

2 comentários:

Eduardo Acacio disse...

Otimo POST ... Sensacional!!!

Super abraços e Sucesso Sempre !!!

Você merece tudo de bom !!!

13/4/10
Kilza Miranda disse...

Olá Eduardo agradecemos sua visita e elogios! Volte sempre. Abraços!

13/4/10
Este Blog tem a função de transmitir informação e NÃO faz parte de uma consulta com profissionais. É preciso saber que a individualidade existe e que não é tudo que funciona para todo mundo. Informe-se e procure um profissional na hora de aplicar a informação!
Obrigada a todos que passam por aqui!