25 de out de 2011

Modelos não são referenciais de saúde

As exigências da era da beleza acarretam transtornos alimentares

Por Luciana Kotaka
A saúde deve ser um foco em nossa vida e cuidados rotineiros fazem grande diferença quando falamos em saúde, tanto física quanto mental. Atualmente, a moda é corpo magro, de preferência como os corpos que desfilam nas revistas e outdoors das grandes cidades. Lindas modelos com roupas tamanho P invadem a vida de muitas mulheres, levando muitas a idealizarem esses corpos como sinônimo da real beleza.
Essa é uma situação delicada que vem promovendo muita insatisfação, além de ser uns dos desencadeadores em busca de dietas desequilibradas, automedicação, entre casos de anorexia, bulimia e compulsão alimentar.
Essas mulheres expostas nas revistas não levam a mesma vida que nós mulheres vivemos no dia-a-dia. Somos reais, mães de família, trabalhadoras. Vivemos a realidade de ir a festas, poder saborear algumas comidas das quais gostamos e poder viver a vida de forma equilibrada.
Em toda busca que fazemos é importante ter em mente que o equilíbrio deve nortear todas nossas ações. Todos os excessos, todas as atitudes drásticas e extremistas não são saudáveis.
Ao buscar uma reeducação alimentar, a prática de exercícios físicos, ou mesmo algumas mudanças que queremos em nossa vida, temos que ter a percepção de que tudo tem seu tempo, e depende somente de nós mesmos alcançarmos o objetivo de forma adequada e saudável.
As modelos vivem de seus corpos, pois são instrumentos de seu trabalho, onde as roupas devem ter um caimento impecável, se é que ficam bonitas magras como se apresentam. Manter o peso magro pode ser um caminho árduo e levar a sérias complicações, das quais não vão promover o bem-estar, pois corpo sem equilíbrio não é saudável.
Corpo são e mente sã, são dois aspectos dos quais todos temos que zelar, pois nada funciona bem quando não alcançamos um processo, onde o sentir-se bem e o estar bem estão intimamente entrelaçados. Ser bela é antes de tudo poder olhar para si mesmo, se amar, se cuidar, e o mais importante, se respeitar.
http://www.dicasdemulher.com.br/modelos-nao-sao-referenciais-de-saude/

3 comentários:

Maria disse...

BOM DIA, AMEI SUA MATÉRIA, NÃO PODEMOS NOS ESPELHAR EM PESSOAS DA MIDIA, DEVEMOS PROCURAR O NOSSO BEM ESTAR E SAUDE! UM GRANDE ABRAÇO, BJOS

25/10/11
- Ju - disse...

O importante é nos sentirmos bem e satisfeita com a gente mesmo.

25/10/11
Maria Oliveira disse...

Olá,vim conhecer seu cantinho e aproveitei para seguir,parabêns pelo Blog!

Venha me fazer uma visitinha,você será muito bem vinda e se quiser seguir também,sinta-se em casa!
Beijinhos no core!

http://umamulherbemvestida.blogspot.com

27/10/11
Este Blog tem a função de transmitir informação e NÃO faz parte de uma consulta com profissionais. É preciso saber que a individualidade existe e que não é tudo que funciona para todo mundo. Informe-se e procure um profissional na hora de aplicar a informação!
Obrigada a todos que passam por aqui!