25 de mai de 2010

Se amar, forma ideal de ser feliz

Amar, uma doce palavra que todos ansiamos por experimentar. Mas por mais natural que possa ser esse sentimento, nos parece estranho quando pensamos em amar a nós mesmos. Podemos passar anos com nossa imagem, corpo, pele, cabelo, e não gostar do que vemos, mas também, não fazemos nada para mudar essa imagem. Olhar no espelho, observar os detalhes, enxergar os traços de nossa família, nossa história. Interessante! Somos alguém, mas muitas vezes não temos carinho pelo o que somos. Ao contrário, maltratamos nosso corpo com medicações para perder peso, chás , dietas restritivas, vomitamos, deixamos de comer, tudo em busca de um corpo imaginário, de um ideal. Vemos as revistas, as propagandas nas lojas, e viajamos no sonho de que se feliz é ser magro. Importante pensarmos, que buscar um peso adequado, onde possamos nos sentir bem, com saúde, é necessário. Mas vejo uma realidade distorcida, onde pessoas buscam um ideal a custa da saúde, do bem estar. Vamos olhar no espelho, enxergar quem somos, e valorizar nossa vida. Vamos aprender a ter respeito, carinho e enxergar nossos potenciais que estão além do corpo, e sim, dentro de nós. Psicóloga Luciana Kotaka Especialista em Obesidade e Transtornos Alimentares Curitiba-PR

1 comentários:

Kilza Miranda disse...

Ei Luciana excelente texto, é importante buscarmos sim um peso saudável! Abraços!!

25/5/10
Este Blog tem a função de transmitir informação e NÃO faz parte de uma consulta com profissionais. É preciso saber que a individualidade existe e que não é tudo que funciona para todo mundo. Informe-se e procure um profissional na hora de aplicar a informação!
Obrigada a todos que passam por aqui!