16 de jan de 2010

Lombalgia



A lombalgia (dor na região lombar, lombosacrais ou sacroilíacas) hoje em dia afeta uma grande parcela da população, independente da idade, sexo, a Organização Mundial de Saúde (OMS) estima que aproximadamente 80% dos adultos sofrerão pelo menos uma crise aguda de dor nas costas (lombalgia aguda) durante sua vida, e que 90% dessas pessoas apresentarão mais de um episódio. Isso se deve a diversos fatores, tais como: sedentarismo, má postura, etc, que serão relatados a seguir. Essas dores constitui grande causa de morbidade e incapacidade, e chega até a ser considerado tão frequente quanto outras dores consideradas comuns, como a cefaléia.
Deve-se lembrar que a lombalgia não é um diagnóstico, é apenas um sintoma que pode ou não estar associado com alguma outra doença. Geralmente a fonte de dor pode estar nas articulações, discos, vértebras, músculos ou ligamentos.

O que pode causar lombalgia?

• Maus hábitos posturais;
• Falta de adequado condicionamento físico;
• Artrose;
• Osteoporose;
• Esforços repetitivos,
• Hérnia de disco;
• Traumatismos;
• Obesidade ou sobrepeso;
• Posições ergonomicamente incorretas durante as atividades laborais;
• Infecções virais / síndromes gripais;
• Fumo;
• Síndromes depressívas;
• Entre outras.


Como prevenir a lombalgia?

Para se prevenir o aparecimento de dores lombares, deve haver a prática regular de atividade física, com orientação de especialista, pelo controle do peso corporal e, para quem fuma, pelo abandono do cigarro, que está associado a um maior risco de episódios de dor nas costas. Fora isso, alguns cuidados precisam ser observados no dia a dia para evitar lesões nas estruturas lombares, como evitar dobrar a coluna ao apanhar um objeto no chão, o correto é flexionar os joelhos, não girar o tronco ao carregar um objeto pesado e preferir sempre empurrar uma carga a puxá-la. Esse exemplo de se evitar flexionar a coluna, girar o tronco com objetos pesados deve sempre ser seguido, deixando a coluna o mais neutra possível.
Para quem trabalha muito tempo sentado, se possível, deve usar cadeiras adequadas, que tenham um ângulo de 90 graus entre o assento e o encosto, e fazer intervalos a cada 90 minutos, levantando-se para dar uma volta, esticar o corpo e com isso aliviar as tensões.


Tratamento:

O tratamento da lombalgia geralmente é ditado pelo diagnóstico das causas por trás da dor. Raramente a lombalgia requer tratamento cirúrgico.
Os tratamentos mais aceitos hoje em dia, consistem em repouso (limitado), medicamentos (elaxantes musculares, anti-inflamatórios, e medicação analgésica) quando necessário e sessões de fisioterapia e exercícios. Aplicações de gelo (crioterapia) e calor, também podem ter efeitos benéficos no tratamento.
Assim que a dor aguda passa, o tratamento terá o objetivo de prevenir que as crises se tornem repetitivas.

Pacientes que apresentam problemas crônicos podem apresentar alguma alteração estrutural, como uma espondilolistese, um quadro degenerativo ou uma patologia músculo-ligamentar, como a fibromialgia, por isso pacientes com sintomas que não melhoram devem ser encaminhados para investigação mais detalhada.
  
Thiago Viana - Fisioterapeuta
http://www.fisioterapias.com.br/

0 comentários:

Este Blog tem a função de transmitir informação e NÃO faz parte de uma consulta com profissionais. É preciso saber que a individualidade existe e que não é tudo que funciona para todo mundo. Informe-se e procure um profissional na hora de aplicar a informação!
Obrigada a todos que passam por aqui!